sexta-feira , 19 janeiro 2018
TEM NEWS

A união das usinas de reciclagem de entulho na Região Metropolitana de Campinas

usinas de reciclagem de entulho
Representantes das Usinas de Reciclagem da Região Metropolitana de Campinas

Iniciativa inédita das usinas de reciclagem de entulho da Região Metropolitana de Campinas (RMC), cria agenda única para discutir os problemas em comum da região.

Usinas de reciclagem de Sumaré, Hortolândia, Itatiba, Mogi Mirim, Valinhos, Cabreúva e Campinas se reuniram na sede da empresa Serello Ambiental, em Valinhos, para discutir estratégias para o enfrentamento do descarte irregular de entulho na região e também cobrar uma abertura com as autoridades sobre políticas de consumo do agregado reciclado, produto oriundo da reciclagem de RCD e auxiliar os entes públicos a estabelecer um compromisso com a causa.

 Esses encontros têm sido a aposta da Associação Brasileira para Reciclagem de Resíduos da Construção Civil e Demolição – ABRECON, para estabelecer com o poder público local uma agenda de compromissos com o setor.

Os problemas que afligem Campinas se repetem em todas as cidades da Região Metropolitana e seguramente na maioria das cidades do Brasil, por isso a importância desta aproximação entre as usinas de reciclagem de entulho potencializa as ações na região e traz a discussão para o debate público, criando uma proposta para os prefeitos e autarquias. Essa unidade das usinas de reciclagem de entulho é bastante benéfica, pois além de alinhadas na estratégia de combate ao descarte irregular e aos crimes ambientais, amplia a voz do setor.

 

usinas de reciclagem de entulho
Usina de reciclagem em Hortolândia-SP – Divulgação

 

O que tem a dizer o poder público

Ouvimos Gustavo Belic Cherubina, diretor de licenciamento ambiental, da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Hortolândia, um dos poucos municípios da RMC que realiza ações concretas que visam diminuir a distância e ampliar o debate entre a sociedade e os atores do mercado de RCD.

“Precisamos aumentar o diálogo com o setor da construção civil em nossa cidade, do servente de pedreiro ao engenheiro e arquiteto, do comerciante ao empreiteiro, passando pelos transportadores, para que todos entendam a importância do descarte correto de resíduos de construção. Ao mesmo tempo, é preciso contemplar os agregados reciclados produzidos pelas usinas de RCD nas compras governamentais”, enfatiza Cherubina.

 

Entre as medidas práticas adotadas pelo município de Hortolândia, ele destaca:

  • Participação da cidade no consórcio intermunicipal, o CONSIMARES – Consórcio Intermunicipal de Resíduos Sólidos, que elaborou um plano regional de gestão integrada em 2016, Implantação de uma rede de 09 PEVs – Pontos de Entrega Voluntária, para recebimento de até 1.000 kg de RCD, estruturação do setor de Fiscalização Ambiental para atuar de forma autônoma e, quando necessário, em parceria com a Fiscalização de Postura, Guarda Municipal, Vigilância Sanitária e Centro de Controle de Zoonoses;
  • Mutirões de Notificações e Mutirões de Limpeza nas áreas mais atingidas por descarte irregular de RCD aos finais de semana, fruto de uma parceria com uma associação de moradores;
  • A coleta seletiva em toda a cidade está sendo planejada com apoio dos engenheiros e técnicos com a expectativa de ativá-la em fevereiro de 2018.

 

usinas de reciclagem de entulho
PEV do Jd. Auxliadora em Hortolândia

 

Convergindo ideias e procedimentos para um futuro sustentável

Gustavo Cherubina celebra a iniciativa inédita da ABRECON, que visa mobilizar as usinas de reciclagem de resíduos da construção civil da região metropolitana de Campinas, como sendo muito importante e que precisa ser apoiada e fortalecida cada vez mais.

 “Precisamos criar projetos e iniciativas exemplares para contagiar todos os agentes sobre a importância da reciclagem de entulhos de construção e demolição. Nosso objetivo é a efetivação de parcerias de alto nível para nos tornarmos uma referência regional, nacional e internacional”, enfatiza Cherubina.

A ABRECON por sua vez, segue contribuindo no combate ao descarte irregular de entulho por meio do Mapa Abrecon para unificar as denúncias de crimes relacionados a gestão dos resíduos da construção civil nas cidades da RMC, além de promover o consumo do agregado reciclado pelas cidades. A proposta é que a utilização desta poderosa ferramenta do site da Associação seja cada vez mais difundida perante as empresas do setor em geral.

 

usinas de reciclagem de entulho
Representantes das Usinas de reciclagem da RMC

 

 Fontes: 

Levi Torres – Coordenador Geral da ABRECON

Gustavo B. Cherubina – Diretor de Licenciamento Ambiental da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Hortolândia/SP

 

Vai construir ou reformar?

Guia de Produtos

 

Receba nosso conteúdo grátis. ASSINE AQUI!

 

Verificar também

ATT

Por que ser a favor ou contra uma ATT?

Por que ser a favor ou contra uma ATT? A Área de Transbordo e Triagem …

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *