sexta-feira , 19 janeiro 2018
TEM NEWS

Reciclagem de entulho: fator vital para a construção sustentável

Reciclagem de entulho
Imagem: ABRECON

Reciclagem de entulho um fator vital para a construção sustentável

Reciclagem de entulho: Britagem dos resíduos inertes ABRECON

Não é preciso ser profissional do setor para saber a quantidade expressiva de entulho que uma construção ou demolição produz, não é mesmo? Nesse sentido, os resíduos gerados de uma obra civil vêm acompanhados de um enorme desperdício de materiais, o que resulta no aumento de custos, descarte clandestino e, consequentemente, na contaminação do meio ambiente. Efeitos quase sempre incalculáveis e devastadores.

Na contramão desse cenário, a construção sustentável tem ganhado força no Brasil e, junto com ela, recursos e procedimentos que minimizam ou mesmo põem fim a ações ecologicamente negativas. É aí que entra a reciclagem de entulho, prática indispensável a construções que prezem por sustentabilidade e que merece destaque e adesão do setor por seus inúmeros benefícios.

Segundo Levi Torres, ambientalista e coordenador da Associação Brasileira para Reciclagem de Resíduos da Construção Civil e Demolição – ABRECON, com a reciclagem de entulho a obra ganha não apenas adotando o material reciclado, mas também a gestão total dos resíduos no canteiro de obras. “Desta forma, cria-se mecanismos para reduzir o desperdício e o custo de descarte do entulho, diferença fundamental entre uma obra que faz a gestão correta dos detritos e emprega os reciclados e uma construção que não faz uso deles”, observa.

O que é e como funciona a reciclagem de entulho?

Ao contrário do que muitos imaginam ser, a reciclagem de entulho é o processo que utiliza materiais oriundos de construções – conhecidos como entulho classe A e inertes, geralmente restos de alvenaria, concreto e cerâmica – como matéria-prima central. Essa sim, por sua vez, é quem dá vida ao chamado agregado reciclado, resultado do processo de reciclagem dos resíduos da construção civil e demolição (RCD) e produzido de acordo com as normas nº 15112, 15113 e 15114 de 2004 da ABNT.

 

Reciclagem de entulho
Imagem: ABRECON

 

Torres explica que o entulho chega à usina, passa por triagem, é britado e, logo após, classificado de acordo com a sua granulometria e tamanho. É a partir daí que se criam novos produtos para a construção. “A reciclagem de entulho é mais eficiente quando o resíduo já vem selecionado da obra, pois a usina recebe muito lixo, o que dificulta a separação do entulho e reduz a sua reciclagem”, completa o ambientalista.

Conheça, em detalhes, os processos de uma usina de reciclagem de entulho e os produtos criados com agregado reciclado:

 

 

 

Clique nos folhetos abaixo para ampliar

 

Os benefícios da reciclagem de entulho

Construtoras e profissionais que tenham como meta a reciclagem de RCD de suas obras, assim como o uso de agregados em projetos, reduzem consideravelmente as chances de descartes irregulares, diminuem a compressão sobre os aterros e possibilitam a criação de novos materiais de construção. Ou seja, além de ganhos econômicos e ambientais, cidades e cidadãos também são favorecidas, pois além de a prática reduzir a emissão de gases poluentes, poupa recursos naturais e gera economia para o poder público e a sociedade.

Para Levi Torres, além de ser mais barato, o agregado reciclado é mais sustentável porque gera renda, trabalho e emprego. “Ao utilizá-lo, há uma significativa redução na exploração de pedreiras e portos de areia, atividades notoriamente impactantes para o meio ambiente. O descarte irregular de RCD cria focos de doenças, gera ônus para o poder local, desvaloriza áreas e espaços públicos e ainda causa a impermeabilização do solo”, alerta.

 

Práticas adequadas e responsabilidades

O processo de reciclagem de entulho também está ligado a questões que vão além da sustentabilidade. Agentes do setor de construção civil têm deveres legais quando o assunto é o descarte de resíduos de uma obra e que, quando não cumpridos, não podem se justificar pela falta de fiscalização do poder público, outro sério agravante. O mesmo ocorre com o conceito equivocado sobre os transportadores, que erroneamente e quase sempre assumem o papel de gerenciadores de resíduos.

“Hoje a cadeia da construção civil põe no transportador da caçamba para entulho a obrigação em conduzir e destinar o material. No entanto, de acordo com a Política Nacional de Resíduos Sólidos e a resolução CONAMA nº 307/2002, a responsabilidade pelos resíduos é de seu gerador, ou seja, da construtora”, diz Torres. E completa: “O desperdício na construção chega a marca de 30%, algo inadmissível em tempos de escassez de água e outros recursos naturais”.

 

Reciclagem de entulho
Imagem: ABRECON

 

O coordenador da ABRECON ainda destaca que a sustentabilidade deve fazer parte de toda a cadeia produtiva. “Não adianta apenas consumir agregado reciclado se não há um controle na destinação de resíduos gerados na obra”. Assim, seja em projetos por você coordenados, seja na construção ou reforma de seu próprio imóvel, fato é que dia após dia torna-se imprescindível rever as condutas de cada etapa construtiva e considerar o ato de reciclar o entulho em prol de processos mais sustentáveis, limpos, responsáveis e econômicos.

Para facilitar a adoção de técnicas legais e o caminho por uma construção sustentável com a reciclagem de entulho, existe o Mapa Abrecon. A ferramenta dispõe de informações a respeito do descarte correto de entulho e facilita o trabalho de geradores, cidadãos e prefeituras com um sistema exclusivo de localização de empreendimentos que recebem e reciclam resíduos de construção e demolição. Acesse, entenda e adote essas práticas!

 

Reciclagem de entulho
Imagem: ABRECON

Pavimentação com agregado reciclado ABRECON

.

Quer se manter informado sobre outros projetos, tecnologias e eventos para construção sustentável? Assine o nosso boletim informativo!

Verificar também

Resíduos

Sim, chegamos. Aí está ele: 2017

Sim, chegamos. Aí está ele: 2017 Muitos dizem que 2016 foi um ano para ser …

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *