sexta-feira , 15 dezembro 2017
TEM NEWS

#02 Sustentabilidade em foco: ações industriais minimizam poluentes e evitam o desperdício de água

TEM Sustentável

O tratamento de efluentes com o uso de bombas pneumáticas e serviços relacionados trazem soluções para todos os tipos de resíduos

Muito se discute sobre a economia de água que deve ser feita diariamente por todos os consumidores. Estímulos e campanhas incentivam a consciência para que não seja feito o desperdício. Mas, além da atuação diária de todos para a preservação ambiental, muitos outros segmentos são importantes e podem atuar a favor desse recurso.

Você sabia que, de acordo com levantamento do Ministério do Meio Ambiente, as indústrias respondem por cerca de 22% do consumo total de água, utilizando grandes quantidades de água limpa? É inevitável que esse uso seja feito, afinal todos nos beneficiamos dos produtos finais que essas indústrias geram.

Mas, como reverter esse índice? Como as indústrias podem colaborar para que a água resultante dos processos industriais (efluentes industriais) possa ser reaproveitada e, ainda, descartada do modo correto, sem agredir o meio ambiente? Saiba que é possível recuperar a qualidade desta água se ela for tratada corretamente.

Para isto, a indústria precisa – e deve – investir em tratamento de efluentes. Deve-se montar uma estrutura que comporte tecnologias e serviços específicos. O bombeamento de efluentes pode ser realizado por uma bomba pneumática, explica o diretor de vendas da ARO®, Cristian Drewes – “a bomba pode succionar ou ficar submersa em qualquer efluente. Pode ser por boia ou automatizada e consegue trabalhar a seco. Ou seja, bombas são úteis a qualquer tipo de indústria que produza qualquer tipo de resíduo. Aceitam resíduos sólidos e possuem alta resistência química contra abrasividade”. 

Mais do que reutilizar a água usada nos processos industriais, neste tipo de tratamento a empresa evita a poluição do meio ambiente. Com o reúso, a indústria deixa de consumir água tratada pelas companhias de saneamento e provoca uma reação em cadeia. E ao tratar os seus resíduos, evita mais poluição.

Os produtos da ARO®, divisão de bombas da Ingersoll Rand®, permitem que a indústria faça o carregamento/descarregamento, a transferência, e a dosagem dos químicos e aditivos em geral. “Isso pode ser feito com a opção somente da bomba ou com toda automação necessária para controle e dosagem”, ressalta Drewes.

Outra grande solução da Ingersoll Rand® é o uso do controlador, que pode gerenciar a bomba e trabalhar em conjunto com o Controlador Lógico Programável (CLP) geral do tratamento de água ou de resíduo. “Criamos a possibilidade que o usuário tenha total controle sobre os químicos, água ou efluente e o resultado da aplicação dos mesmos. E esse serviço, bem como as bombas, possui baixo custo de manutenção e operação. Atende grande range de vazão e pressão de descarga e aceita automação total”, conclui Drewes.

Para a indústria, que em muitos casos não necessita de água potável, essa é uma das alternativas mais aplicáveis. Como a água descartada não tem os parâmetros necessários para o consumo, pode ser reutilizada para outros fins.

 Se considerarmos que falamos de um setor responsável por 22% do consumo da água do País, e que a agricultura é responsável por 70% do consumo dessa água, podemos ter economias realmente consideráveis ao aplicar essas otimizações no agronegócio.

Previsões da Organização das Nações Unidas (ONU) apontam que no ano de 2030 o planeta vai precisar de 40% a mais de água. Além disso, o desperdício de água supera os 50% nas cidades. Cada um pode e deve fazer sua parte. O consumo deve ser consciente no uso doméstico e no uso industrial e as empresas precisam investir no tratamento de efluentes para que a água contaminada não seja encaminhada deste modo para a natureza.

O ciclo de reúso pode se tornar natural e assim melhorar as condições das águas nas cidades e também diminuir consideravelmente a poluição. Outro ponto a considerar é que a indústria economiza recurso financeiro com a reutilização da água. E também reduz a captação, colaborando para a manutenção das reservas naturais.

O tratamento é benéfico para todos. Os serviços e soluções estão disponíveis para todo e qualquer resíduo e para toda e qualquer indústria. Basta planejamento e boa vontade. Em tempos de economia, o bom uso do recurso mais precioso, a água, é essencial para a qualidade de vida desta geração e das futuras principalmente.

 

Fonte: GWA Comunicação Integrada – Gabriela Buitron

 

Quer se manter informado sobre outros projetos, tecnologias e eventos para construção sustentável? Assine o nosso boletim informativo!

 

Verificar também

Investimentos

Investimentos em eficiência energética aumentarão na América Latina

Pesquisa revela que 43% dos executivos latinos pretendem aumentar investimentos em eficiência energética e energias …

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *