TEM NEWS

Sustentabilidade residencial: condomínio dá show no Brasil!

residencial
Sergio Conde Caldas Arquitetura

Tal como comércios e escritórios, crescem os condomínios de modelo residencial que adotam técnicas sustentáveis no projeto, obra e operação

Mesmo que os números provem que a quantidade de empreendimentos corporativos e comerciais de caráter sustentável seja superior se comparada à de imóveis habitacionais, aqueles com perfil residencial também têm conquistado espaço no mercado brasileiro. Essa realidade fez com que profissionais buscassem cada vez mais especialização na área e, sobretudo, certificações fossem criadas, incentivando e reconhecendo a prática por aqui.

Dados das duas maiores entidades ligadas ao tema e responsáveis pelos principais selos de construção sustentável reforçam a afirmação. O GBC Brasil e a Fundação Vanzolini, respectivamente, apontam que no país há quase 40 projetos registrados que visam o selo Referencial GBC Brasil Casa® e 88 empreendimentos de cunho residencial que, desde 2013, já receberam a certificação AQUA-HQE.

 

residencial
Sergio Conde Caldas Arquitetura

 

Mas ainda que o objetivo não seja obter o reconhecimento das instituições, suas regras e conceitos ajudam a nortear a arquitetura e construção residenciais, resultando em casas ou edifícios de elevado desempenho ambiental, social e econômico, além de alto desenvolvimento sustentável. E apesar do baixo número de imóveis, os ganhos financeiros e a maior qualidade de vida têm aumentado a criação de projetos do tipo condomínio residencial sustentável.

 

Uma experiência que deu certo

No Rio de Janeiro, o escritório Sergio Conde Caldas Arquitetura é referência na construção de propriedades habitacionais com técnicas voltadas ao meio ambiente e sustentabilidade. O empreendimento Casa 1, por exemplo, é a primeira de um conjunto residencial formado por oito casas totalmente sustentáveis. Todas integram a “vila ecológica” Movimento Terras, um novo modelo para obras verdes que garante a capacitação de todos os profissionais envolvidos e viabiliza questões técnicas e econômicas.

 

residencial
Poucas paredes revestidas, o que elimina desperdícios e oferece estética – Divulgação

 

Localizada no distrito de Pedro do Rio, a Casa 1 foi construída com vistas a conquistar a certificação internacional BREeam (Building Research Establishment Environmental Assessment Method), inédita na América Latina e a mais mundialmente disseminada. A informação é do diretor Sergio Conde Caldas, que também aponta como sendo os principais detalhes da construção os seguintes processos e propósitos sustentáveis:

 

  • Eficiência energética, seguindo rigorosos padrões em técnicas que viabilizam o baixo consumo de água e de energia elétrica.
  • Aquecimento solar combinado com sistema a gás, reduzindo o consumo de energia não renovável.
  • Iluminação artificial planejada para performances racionais ecointeligentes e com utilização de lâmpadas de baixo consumo.
  • Jardim sobre laje plana impermeabilizada, que proporciona conforto térmico-acústico nos ambientes cobertos por ela, reduzindo a variação térmica em 30%.
  • Conceitos de conforto ambiental e reflorestamento.
  • Aproveitamento de materiais reciclados ou de baixo impacto na fabricação.
  • Recolhimento e filtragem de águas pluviais para reaproveitamento nos vasos sanitários.
  • Esquadrias de cedro certificado.
  • Brises articuláveis que possibilitam a ventilação cruzada e expulsam o calor.
  • Vigas e pilares em estrutura metálica que permitem a racionalização da obra. Aço feito com 82% de sucata do metal.
  • Vidros Low-e de baixa emissão e extremamente transparentes, feitos de película metalizada que controla a luz e o calor da incidência solar.

 

residencial
Vidros Low-e possibilitam maior conforto e eliminam o uso do ar-condicionado – Divulgação

 

  • Tijolos de solo-cimento, também conhecidos como tijolos ecológicos, que funcionam por encaixe e dispensam massa para assentá-los. Seus furos servem para passar a instalação sem que a alvenaria seja quebrada, evitando desperdício e possibilitando uma obra mais limpa.
  • Tratamento de esgoto primário, por meio de sistema de filtro/reator/desinfecção, que trata até 90% das impurezas.
  • Capacitação e uso de mão de obra local.
  • Utilização de madeira certificada em todas as fases da obra.
  • Torneiras e chuveiros com arejadores, torneiras com fechamento automático e caixa de descarga com acionamento duplo.

 

residencial
Arquiteto Sergio Conde Caldas – Divulgação

Segundo Caldas, as técnicas de sustentabilidade empregadas no imóvel residencial ganharam ainda mais valor quando aliadas a um design moderno e ousado. “Arquitetonicamente, uma casa que se adéqua ao terreno reúne estética tradicional a um desenho mais arrojado. Um exemplo disso é o telhado de duas águas em madeira na ala social e de serviços que se opõe harmonicamente com a praticidade e o conforto da laje plana com telhado verde na área íntima”, observa.

 

 

residencial

 

Os ganhos de um complexo residencial sustentável

Empresas envolvidas, operários, moradores e sociedade. A construção de um condomínio com características sustentáveis, em todo o seu ciclo de vida, gera benefícios em todos os aspectos, do ambiental ao econômico, social e humano, com a saúde dos usuários.

 

residencial
Arquiteta Renata Levy – Divulgação

Renata Levy, arquiteta do escritório responsável pela Casa 1, destaca que o Movimento Terras é sustentável não apenas por preservar o meio ambiente, mas por ter iniciado literalmente um movimento de melhorias para a região e para os trabalhadores locais ligados à construção.

“A própria concepção do projeto residencial sustentável nasceu a partir de uma ideologia difusora, ou seja, a proposta sempre esteve condicionada à difusão da metodologia de trabalho implementada e dos conhecimentos técnicos com ela adquiridos. Muito além de uma casa verde com alta qualidade em design e eficiência energética, a Casa 1 propõe um novo método de projetar e construir, fazendo com que o arquiteto utilize suas ferramentas para promover a responsabilidade social para além do seu meio profissional e do tempo de vida de uma obra”.

 

residencial
Spa semienterrado em anexo da casa – comprometimento com os fluxos e vistas – Divulgação

 

Inspire-se e saiba mais sobre a iniciativa assistindo ao vídeo preparado pela Sergio Conde Caldas Arquitetura:

 

 

Ficha técnica | Relação de fornecedores

Área total construída

282,16 m²

Área permeável

1.916,78m²

Área de reflorestamento

657,09m²

Prazo de execução

24 meses

Ano de entrega

2012

Projeto arquitetônico

Sergio Conde Caldas Arquitetura

Gerenciamento/coordenação

Construtora Concal

Construção

Linear RJ Engenharia

Projeto estrutural | automação predial | climatização/ar-condicionado | fundação

Abilitá – responsável: Fernando Fontenelle

Projeto de iluminação

Susana Ericson, lighting designer do Sergio Conde Caldas Arquitetura

Instalações hidráulicas | projeto de interiores

Annita Zebelum | Sergio Conde Caldas Arquitetura

Paisagismo | consultoria em acústica e cobertura

Arteiro – responsável: Daniela Infante

Consultoria em esquadrias, fachada e vedações

Marcio Nagimerito

Consultoria em conforto ambiental

e sustentabilidade

Cosch – responsável: Guilherme Consentino

Certificações de sustentabilidade

Viviane Cunha Associados

 

 

Quer se manter informado sobre outros projetos, tecnologias e eventos para construção sustentável? Assine o nosso boletim informativo!

Verificar também

BIM

Plataforma BIM: benefícios e aplicações práticas

Entre as possibilidades que o BIM oferece, estão os ensaios e simulações para análises de …

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *