sexta-feira , 15 dezembro 2017
TEM NEWS

Vidro reciclado – um ciclo infinito sem perdas

vidro

Ainda vista como uma atividade marginal, reciclagem de todos os tipos de vidro pode ser feita infinitamente, sem emissão de CO2 para o meio ambiente

Copos e xícaras que caem no chão ou lâmpadas e lustres quebrados por um simples futebol na sala de casa. O espelho não, jamais. Ninguém quer ter sete anos de azar. Todos já passamos por alguma situação dessas, onde algum produto feito de vidro se espatifa. Mas você recicla o vidro ou sabe das vantagens do processo?

O vidro é uma substância inorgânica, amorfa e fisicamente homogênea, obtida pelo resfriamento de uma massa. Ela endurece e fica rígida, sem sofrer cristalização. Sendo o único material que pode ser reciclado infinitamente, sem perder nenhuma de suas propriedades, é 100% reciclável. Ou seja, com um quilo de caco é possível se produzir um quilo de produto final. Sem perdas. Sem emissão de CO2 para o meio ambiente. E num ciclo sem fim.

Vidro
Caroline Morais

Todos os tipos de vidro (veja tabela abaixo) podem ser reciclados, apesar de que alguns possuem maior facilidade na reincorporação ao processo produtivo. “No entanto, ao serem retirados os contaminantes, qualquer vidro pode ser reciclado”, afirma Caroline Morais, Coordenadora em Sustentabilidade da ABIVIDRO – Associação Técnica Brasileira das Indústrias Automáticas de Vidro .

 

Tipo de Vidro

Aplicação em geral

Embalagem

Potes de alimentos, Garrafas de Bebidas, Ind. Farmacêutica

Domésticos

Utensílios: Copos, Louças, Xícaras, Mesas, Vasos

Planos

Construção Civil, Indústria Automobilística, Espelhos

Especiais

Bulbos de Lâmpadas, Fibras Óticas, Garrafas Térmicas

 

O processo de reciclagem do vidro

De maneira geral, os processos para os diferentes tipos de vidro são muito semelhantes. “O caco é sempre misturado à matéria prima e fundido no forno. A partir daí o que irá se diferenciar é o tipo de produto que será fabricado”, ressalta Caroline. Resíduos podem ser usados até mesmo na fabricação de outros produtos de consumo que não usam exclusivamente vidro, como tintas para pintura de faixas de sinalização em ruas.

 

vidro
Processo-Reciclagem

 

Para ser reciclado, o material retorna à indústria de origem, onde é misturado à matéria-prima virgem para a fabricação de novos produtos. Primeiramente, ocorre o beneficiamento, com a retirada dos contaminantes como metal, plástico, pedras, entre outros. Para o controle de qualidade, é importante separar os cacos por tipo e cor. “A qualidade do caco é o aspecto fundamental para a reciclagem”, garante.

Contaminantes ou impurezas representam fator de risco no processo, podendo até danificar os equipamentos, em especial os fornos. Assim que homogeneizada, a mistura é encaminhada para o forno, onde é fundida e conformada em novos produtos, como pratos, garrafas e jarras.

Uma boa alternativa para reciclar o vidro localmente é utilizar o caco para a mistura do concreto. Ele pode substituir a areia no concreto para a construção de praças e jardins”, lembra Caroline. É o caso de algumas cidades no estado de Mato Grosso, que têm obtido grande sucesso nesses projetos. O caco triturado substitui a areia na produção de mobiliário urbano, em calçadas, guias e bancos, por exemplo.

 

Por que reciclar vidro?

Além de suas características, que permitem o reaproveitamento total dos cacos, reciclar significa poupar energia e matérias-primas naturais, como areia, barrilha e calcário. Isso vale principalmente para o setor de embalagens, especialmente o segmento de bebidas, setor que mais gera resíduo e que mais utiliza caco no processo produtivo. A indústria recicladora é a própria fabricante.

Segundo a associação Compromisso Empresarial para a Reciclagem (Cempre), são produzidas em média 980 mil toneladas de embalagens de vidro por ano no Brasil, utilizando cerca de 45% de matéria-prima reciclada na forma de cacos. Em 2010, aproximadamente 47% das embalagens totais foram recicladas.

 

vidro

 

O número poderia ser bem maior. Faltam ainda soluções para resíduos gerados em pequenos municípios, distantes de grandes centros. O material acaba indo para aterros sanitários. Por isso, trabalhos como o da ABIVIDRO são tão necessários para o País.

A associação atua em projetos de logística reversa para atendimento da Política Nacional de resíduos, desenvolve programas que estimulam as garrafas retornáveis, além do descarte, da coleta e da destinação ambientalmente adequada do vidro para a reciclagem. “Atualmente, os principais projetos da ABIVIDRO estão voltados para dar suporte ao atendimento das metas de sustentabilidade e da qualidade da nossa produção”, encerra Caroline.

 

Quer se manter informado sobre outros projetos, tecnologias e eventos para construção sustentável? Assine o nosso boletim informativo!

Verificar também

Resíduos

Sim, chegamos. Aí está ele: 2017

Sim, chegamos. Aí está ele: 2017 Muitos dizem que 2016 foi um ano para ser …

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *